Logon
Blog

Medidas de prevenção contra a dengue devem continuar em 2021

Pessoas devem evitar áreas endêmicas e ficar o máximo possível em casa

Em 2021, a principal preocupação da saúde mundial continua sendo a diminuição dos casos de COVID-19 e o desenvolvimento de uma vacina eficaz para imunizar a população. Porém, outras doenças que costumam registrar aumento no número de casos durante o verão não devem ser ignoradas, como a dengue e outras arboviroses.

Segundo o dr. Paulo Furtado, infectologista do CHN, essa classificação também engloba a chikungunya e a zika. Essas viroses veiculadas, que têm como vetor o mosquito Aedes aegypti, merecem atenção redobrada neste início de ano para evitar o aumento do contágio. Os números são alarmantes: em 2020, quase 1 milhão de casos de dengue foram confirmados em todo o Brasil.

“O isolamento social estabelecido como medida preventiva contra a COVID-19 deve diminuir as chances de contato com o mosquito em áreas abertas ao ar livre, porém é necessário continuar com as medidas de prevenção no domicílio para que estas doenças não cheguem a causar dano aos moradores."

Eliminar os meios de reprodução do mosquito ainda deve ser a prioridade da população. O Aedes aegypti se reproduz, principalmente, na água parada contida em locais como vasos, caixas vazias, pneus, caixas d'água e qualquer outro objeto destampado que consiga acumular líquidos. 

Quem tiver que sair de casa deve optar por roupas de tecido fresco e claro que cubram o máximo possível de pele e evitar exposição prolongada ao ar livre, o que serve como prevenção tanto para a dengue quanto para a COVID-19. Apesar das viagens serem desencorajadas pelo Ministério da Saúde neste momento, pessoas que precisem viajar para locais considerados endêmicos, que tenham muitos casos de Dengue e Chikungunya registrados, devem carregar um repelente de ação prolongada que contenha icaridina e aplicá-lo ao longo do dia.

​Principais sintomas da dengue e da chikungunya

  • Febre alta
  • Dor de cabeça
  • Cansaço
  • Vômito
  • Náuseas
  • Dores musculares
  • Dores articulares (mais intenso na chikungunya)

Na maioria dos casos de Dengue, o paciente pode apresentar um ou mais desses sintomas e, após cerca de quatro dias, ele adquire imunidade ao vírus. Porém, segundo o dr. Paulo, caso esse quadro não passe ou piore no período, ele deverá procurar a emergência para avaliação médica.

Veja mais

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Conheça o nosso Portal de Privacidade.